Negrão completa 100% de pódios na temporada do WEC

6 de novembro de 2021

A Alpine fez uma corrida de recuperação para terminar na terceira posição as 8 Horas do Bahrein, corrida de encerramento da temporada 2021 do Campeonato Mundial de Endurance, o FIA WEC, disputada em Sakhi. Desta forma, o trio formado por André Negrão e os franceses Matthieu Vaxiviére e Nicolas Lapierre completou o campeonato com 100% de pódios na classificação geral em sua estreia na classe dos Hypercars, a principal do campeonato. A vitória na última etapa do campeonato ficou com o Toyota de Kazuki Nakajima (Japão), Sébastien Buemi (Suíça) e Brendon Hartley (Nova Zelândia).

O sábado também foi feliz para a realeza europeia, já que na categoria LMP2, a segunda mais importante, Robin Frijns (Holanda), Ferdinand Habsburg (Áustria) e Charles Milesi (França) venceram a corrida e ficaram com o título. Fernand é herdeiro direto da casa Habsburgo-Lorena, clã que chegou a reinar sobre quase metade da Europa, incluindo potências como Alemanha, França, Áustria e Itália. A família real brasileira faz parte da linha dinástica dos Habsburgo.

Alpine na liderança – Com Lapierre, a Alpine tomou a liderança na largada após superar os dois Toyota, e se manteve na ponta até a sétima volta. Ainda na primeira hora, porém, um problema de câmbio obrigou o time francês a fazer um reparo nos boxes, perdendo quatro voltas. A partir daí, a equipe partiu para uma corrida de recuperação, chegando ao terceiro lugar apenas na hora final da prova.
“Sem dúvida nenhuma, foi uma corrida muito diferente das outras que a gente fez nesta temporada”, iniciou Negrão, logo após a prova. “Perdemos muito tempo nos boxes para reparar o câmbio, e foi muito difícil conseguirmos alcançar este terceiro lugar. De uma certa forma, dá para falar que foi uma vitória. O fato de obtermos pódios em todas as corridas foi importante para nos motivar para 2022, quando devemos disputar o Mundial novamente”, 1seguiu o brasileiro.

O resultado no Bahrein fez Negrão, Vaxiviére e Lapierre terminarem a temporada com a terceira posição no campeonato, que foi vencido pelo trio Mike Conway (Inglaterra), Kamui Kobayashi (Japão) e José María López (Argentina), segundos colocados no Oriente Médio, também pela Toyota. Assim, a Alpine fecha o campeonato com dois segundos lugares, obtidos em Spa-Francorchamps e em Monza, e outros quatro terceiros lugares – todas posições com direito ao pódio.

“Fomos competitivos ao longo da temporada. Batalhamos com a Toyota em muitos momentos, mesmo sabendo da vantagem que eles tinham por terem um carro que consome menos combustível e tem tração nas quatro rodas. Por isso, estamos felizes com o nosso resultado, ainda mais quando consideramos que este foi nosso primeiro ano na classe principal”, completou Negrão, lembrando que a Alpine corrida na LMP2 até a última temporada.

Nas outras categorias, Felipe Fraga, que poderia sair com o título da LMGTE-Am, terminou em 12º com um Aston Martin Vantage AMR da TF Sport, onde teve como companheiros Ben Keating (EUA) e Dylan Pereira (Portugal), ficando com o vice-campeonato. O título foi conquistado por Nicklas Nielsen (Dinamarca), François Perrodo (França) e Alessio Rovera (Itália), vencedores naquela categoria. Os brasileiros Marcos Gomes e Augusto Farfus e o canadense Paul Dalla Lana, com outro Aston Martin Vantage, foram os 11º colocados. Na LMGTE-Pro, o tricampeão da Stock Car Daniel Serra e o espanhol Miguel Molina foram os terceiros colocados com um Ferrari 488 GTE Evo, e viram os companheiros de equipe, Alessandro Pier Guidi (Itália) e James Calado (Inglaterra), vencerem a corrida e o campeonato. A próxima temporada do Mundial de Endurance tem início marcado para o dia 18 de março, com as 1000 Milhas de Sebring, nos Estados Unidos.

Texto: Rodolpho Siqueira / Leonardo Marson/Divulgação

Fotos: Divulgação

Copyright© 2007-2021 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: