Encerrada 23ª edição da Copa Brasil de Kart

31 de julho de 2022

Foram 10 dias de superação, desafios e muita emoção. Dias que já entraram para a história da Copa Brasil de Kart, segundo maior evento do kartismo nacional, organizado pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), por meio da sua Comissão Nacional de Kart (CNK).

Com 247 inscrições, o Kartódromo Emerson Fittipaldi, em Aracaju (SE), encerrou neste sábado (30) a 23ª edição do evento, a maior delas num estado do Nordeste, realizada em parceria com a Federação Sergipana de Automobilismo (FSA).

Foi a primeira Copa em solo sergipano e, com a festa e a alegria tradicionais da região, a competição revelou mais 12 campeões no Grupo 2, que se uniram aos 10 vencedores do Grupo 1, realizado na semana passada.

O sábado de sol em Aracaju começou com a disputa das categorias Super Sênior, Super Sênior Master e Sênior 60+. Na Super Sênior, Rodrigo Piquet largou na pole e travou uma bela briga com Alessandro Xavier, que acabou ultrapassando o sobrinho do tricampeão de F-1 Nelson Piquet e chegou ao bicampeonato na Copa Brasil.

“Estou super feliz em conseguir o bicampeonato consecutivo. A pista é tão bacana. O povo tão acolhedor. Amei estar aqui. Quero mandar um abraço para a minha família e para os meus conterrâneos lá de Apucarana. Estou muito feliz, muito emocionado!”, festejou o piloto paranaense.

Na Super Sênior Master, o paulista Cylmar Fortes faturou o seu primeiro título, assim como o conterrâneo Munior Aboissa na Sênior 60+.

“Foi muito legal. Não era esperado. De fato, pelo que eu estava performando, mas acontece. Nesse esporte a gente vai do inferno ao céu em poucos instantes, em poucas voltas. Mas a gente foi e voltou várias vezes. E parece que terminamos no céu, graças a Deus! Parabéns para a nossa equipe e para todos!”, comemorou Fortes (kart #157).

Já Munir foi absoluto, liderando todos os treinos, tomada, baterias classificatórias e a grande final. “Treino é tudo! Vim quatro semanas para cá para treinar e, pelo meu esforço, eu sou campeão. Queria agradecer muito a minha equipe e a todos que me apoiaram! Ao Binho (Carcasci, presidente da CNK) por ter criado a categoria 60+. Estou muito feliz”, celebrou Aboissa.

Em seguida, veio a disputa de duas das categorias mais aguardadas, já que a OK e OK Júnior selecionaram os seus campeões para representar o Brasil no FIA Motorsport Games, na categoria kart, em outubro, na França, com todas as despesas custeadas pela CBA. E a missão ficou em boas mãos, com o carioca Olin Galli (campeão na OK) e o brasiliense Gabriel Koenigkan (OK Júnior).

Galli chegou ao seu sexto título na Copa Brasil. Na semana passada, ele já havia sido o vencedor da Graduados e também celebrou a vaga para os “Jogos Olímpicos” da FIA. “É meu sexto título. A corrida, no início, foi bem disputada com o André (Nicastro). Depois eu consegui passar e me liberar dele. Ele acabou ficando para trás e venci essa prova. Estou muito feliz. Mais feliz ainda por disputar o FIA Games, na França, então, é uma sensação inexplicável”, destacou o piloto do kart #4.

Já Koenigkan faturou o título da Copa pela primeira vez. “Foi uma conquista muito importante. Já estou tentando o título da Copa há um tempo, mas sempre batendo na trave e, dessa vez, deu certo. Ganhamos todas as baterias. Na final, foi muito difícil, foi muito suado, o (Gabriel) Moura estava muito rápido. Ele andou muito bem e, graças a Deus, também consegui a vaga para ir pra França e eu estou muito feliz”, comemorou o piloto de apenas 13 anos.

Na Sênior B, o paranaense John Louis voltou às pistas e faturou a Copa Brasil pela segunda vez. A primeira foi em 2007 pela Júnior Menor. “Vou confessar que eu não lembrava qual era essa sensação, de verdade. A gente passa tantos anos – fiquei 17 anos disputando profissionalmente – e achei que já tinha entendido qual era essa sensação, mas confesso que o esporte nos surpreende por isso. A gente volta, tantos anos depois, tem a chance de andar bem, de fazer um trabalho bacana. Eu fiquei emocionado muitas vezes durante a corrida, porque realmente era uma sensação para mim que estava desconhecida. Então, foi demais”, declarou.

Na Sênior A, o paulista Alain Sisdeli, que corre filiado pela Federação Potiguar de Automobilismo, chegou ao quarto título na Copa Brasil. “Quatro vezes já! Foi de ponta a ponta, mas não foi fácil não. Parece que foi, mas o nível altíssimo do (Ale) Torres, a corrida todinha atrás de mim. É preciso ter muita concentração e estar bem acertado também, mas foi top”, ressaltou.

Na F4 Júnior, vitória do paranaense Eduardo Araújo, que já havia sido campeão em 2019 na Júnior Menor. “Foi muito difícil. Mas o ritmo era bom e, no final, consegui abrir e ganhar”, contou o piloto do kart #127.

Na F4 Graduados, outro piloto que voltou às competições chegou ao bicampeonato: o paulista Guilherme Peixoto. O piloto já havia sido campeão em 2012 na Super Cadete. “Foi uma final interessante. Foi bem disputada com o (Bruno) Grigatti. No comecinho, a gente teve uns problemas na largada e tivemos que dar uma ‘remada’. Foi bem interessante também, porque tivemos que deixar tudo para a última volta. Que bom estar de volta às pistas, que bom estar de volta ao kart, que bom conquistar mais um título da Copa do Brasil. Só tenho que agradecer a todos”, comentou Peixoto.

Na F4 Super Sênior Master, o paulista Paulo Sant’anna foi outro que chegou ao bicampeonato. “Estou muito feliz e quero agradecer à minha equipe. A corrida foi tranquila, eu não rodei na largada. Consegui me manter entre a quinta e a sexta posição e só controlei os adversários. E finalizei em primeiro”, festejou.

Fechando a lista dos novos vencedores, na F4 S 60+, o mineiro Luiz Pinheiro faturou o seu primeiro título. “Realmente, foi muito emocionante, muito competitivo, com vários pilotos experientes, mas a competição foi ótima e sadia”, finalizou o piloto do kart #44.

Confira os resultados:

Super Sênior
1. ALE XAVIER -FPRA 16 voltas em 13min29s444
2. RODRIGO PIQUET -FADF
3. FLAVIO CARMINATI -FEPAUTO
4. FAUSTO SÁ -FMA
5. CARLOS FRANCO -FAA

Sênior 60+
1. MUNIR ABOISSA -FASP 16 voltas 1min38s417
2. ROBERTO ALBUQUERQUE -FASP
3. ZÉ RAUL GIRONDI -FASP
4. MARCOS KASSARDJIAN -FASP

Super Sênior Master
1. CYLMAR FORTES -FADF 16 voltas 13min41s376
2. ROGERIO REZENDE -FAB
3. EUVALDO LUZ -FAB
4. CARLOS SOARES -FSA
5. NILTON LUIZ ROZA -FSA

OK
1. OLIN GALLI -FAUESC 19 voltas em 15min03s731
2. JOÃO MARANHÃO -FPEA
3. ANDRE NICASTRO -FAUESC
4. GUILHERME FIGUEIREDO -FSA

OK Júnior
1. GABRIEL KOENIGKAN -FADF 19 voltas em 15min32s402
2. GABRIEL MOURA -FAUESC
3. GUI FAVARETE -FAEMT
4. ETHAN NOBELS -FASP
5. CHRISTIAN MOSIMANN -FAUESC

Sênior B
1. JOHN LOUIS -FPRA 16 voltas em 13min27s523
2. ALEXANDRE PERES -FSA
3. CARLOS SOARES -FSA
4. KAKA MAGNO -FPRA

Sênior A
1. ALAIN SISDELI -FPARN 16 voltas em 13min14s917
2. LEO TORRES -FAUESC
3. RODRIGO PIQUET -FADF
4. WELDES CAMPOS –FPRA
5. RAFAEL RODRIGUES -FAB

F4 Júnior
1. DUDU ARAUJO -FAUESC 17 voltas em 14min58s161
2. LUCAS MOURA -FMA
3. NICOLLAS LORETTI -FAERJ
4. JOÃO VITOR DARNEL -FSA
5. VICTOR TIERI -FASP

F4 Graduados
1. GUI PEIXOTO -FASP 17 voltas em 15min09s577
2. BRUNO GRIGATTI -FASP
3. ALEXANDRE DE ROSARIO -FAB
4. RODRIGO DANTAS -FASP
5. ALVARO JUNQUEIRA -FPARN

F4 SS
1. MARCOS DA SILVA -FAERJ 17 voltas 15min33s364
2. SANDRO CIBIEN -FAEES
3. JORGE FERNANDES -FAUESC
4. NILFREDO ALVES -FAB
5. ADEILTON JUVENTINO -FAB

F4 SSM
1. PAULO SANT’ANNA -FASP 17 voltas em 15min34s802
2. MAURO AZIM DOS REIS -FCA
3. JAIME MARQUES -FAB
4. LUIS DA SILVA -FMA
5. CHICO VIANNA -FADF

F4 S60+
1. LUIZ PINHEIRO LHP -FMA 17 voltas 15min34s677
2. RICARDO CASTRO -FASP
3. VALDEMIRO OLIVEIRA -FAB
4. MIGUEL ROSARIO -FAB

Texto: Fernanda Gonçalves.
Fotos: Cris Reis/PlanetKart Imagens

Copyright© 2007-2022 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: